terça, 19 setembro 2017
Imagem topo

Palavra de Deus

  • Edição de 5 de setembro de 2017

    POR: Manuel Venade Martins (pastor) www.igrejaemanuel.org

    E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda a criatura. Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado estes sinais seguirão aos que creem: Em meu nome expulsarão os demónios; falarão novas línguas. (Marcos 16:15-17)

    INTRODUÇÃO

    O batismo por imersão teve o seu início com a implementação do cristianismo, precisamente na dispensação da graça. Porque a dispensação da lei teve seu cumprimento, com a vinda do Senhor Jesus Cristo. O sacrifício levítico era aplicado a cada ano, era sacrificado o cordeiro Pascal no Altar do Senhor. E isto era feito cada ano, comemorando a saída do Egito, e a passagem pelo mar.
    Era necessário cumprir o sacrifício com a morte do cordeiro, mas o Senhor Deus tinha rejeitado todos esses sacrifícios, por os achar imperfeitos. Foi então que Jesus na eternidade se ofereceu voluntariamente para o cumprir, na íntegra. Foi essa uma das razões, de Jesus ir ter com João Baptista para ser batizado, mas João no princípio opunha-se, porque o batismo por imersão é para pecadores, e por conseguinte o Senhor Jesus estava excluído, mas sabendo Jesus que convinha cumprir essa ordenança, para dar o exemplo àqueles que foram e são contraditórios, então João o batizou.
    Essa é a razão que Deus exige que todo aquele que crê em Jesus Cristo, seja batizado, mas por imersão, para ficar com a sua consciência pura, e caminhar, de vitória em vitória, amém.

    COMENTÁRIO

    POR QUE BATIZAR-SE?

    De acordo com a Bíblia, a pessoa que se arrepende das suas transgressões, as confessa a Deus e coloca a fé em Jesus, beneficia da salvação consumada na cruz do Calvário, nasce de novo por intermédio do Espírito. Por outras palavras: recebe a certeza da vida eterna. Torna-se filho ou filha de Deus, converte-se numa nova criatura. (João 1:11-13)
    O batismo é o consequente ingresso como membro da igreja local, exige-se conversão a Deus e fé em nosso Senhor Jesus Cristo. Isso implica arrependimento dos pecados, confiança na pessoa e obra expiatória de Cristo, boa consciência para com Deus. Atendendo a complexidade de situações que o discípulo de Cristo defronta, nos tempos que decorrem, é mister o adequado ensino bíblico para os candidatos ao batismo.
    Quem anseia batizar-se precisa estar convertido ao Senhor e não apenas convencido da veracidade do cristianismo. É que o convencido pode apreciar a fé cristã, mas não a prática, enquanto o convertido sujeita-se voluntária e alegremente a Jesus Cristo, procurando obedecer-Lhe em tudo. Desde que o novo convertido produza fruto, de arrependimento, apresente evidências de salvação, devera solicitar o batismo que é uma das ordenanças deixadas pelo Senhor a Igreja e a declaração pública da sua lealdade a Cristo, bem assim a identificação com Ele na Sua morte, sepultura e ressurreição. (Atos 6:4-5)
    Certas comunidades religiosas costumam batizar inconvertíveis, crianças, e criaturas que não patenteiam a salvação mediante uma vida transformada pelo poder do evangelho. Semelhante prática é nociva para a Igreja e contraria a Escritura Sagrada.
    Tais prosélitos são lavados (no corpo) pela água batismal, porém não experimentam a purificação espiritual através do sangue de Jesus. A lavagem externa deverá ser precedida à lavagem interna do Espírito Santo na vida do candidato. Não devem ser batizados meros simpatizantes de crença evangélica, porque são ignorantes dos rudimentos da fé, e vivem de modo impróprio, ou crianças, porque assumem uma tremenda responsabilidade perante Deus. Batizar criaturas e crianças biblicamente não preparadas, com o argumento que o Espírito Santo é quem faz a obra nos corações, isso também eu creio, mas está proporcionando às multidões de incrédulos (inconvertíveis) sua admissão na igreja local sem a experiência da salvação.
    Para a estatística de alguns grupos eclesiásticos interessa a quantidade e não a qualidade dos crentes. Em face disso, dão-se aos mesmos todas as facilidades do caminho largo, subestimando-se o caminho estreito que conduz à vida. Na Igreja Primitiva, por razões especiais, as pessoas eram batizadas, via de regra, no dia da sua conversão a Cristo, porque satisfaziam, os requisitos que continuavam essenciais ao batismo cristão, arrependendo-se dos pecados, e mantendo a fé no Senhor Jesus.
    Em resumo, entendemos ser incorreta a prática de batizar aqueles que desconhecem as verdades elementares do cristianismo, sem produzirem frutos de salvação. Só deverão ser batizados os fiéis que hajam morrido para o pecado e ressuscitado para uma nova vida em Cristo, e os que crerem e aceitarem de bom grado a Palavra de Deus. (Atos 2:41) Com efeito, o mandamento batismal é algo importantíssimo para o cristão e para o progresso da Igreja. Possa o leitor não batizado preparar-se convenientemente a fim de cumprir a ordenança do Salvador: Quem crer e for batizado será salvo. (Marcos 16:16)

logo branco

Quinzenário do concelho de Vila Nova de Cerveira. Medalha de mérito concelhio.

geral@cerveiranova.pt
Telefone: +351 251 794 762

radio cultural de cerveira

Subscreva a nossa newsletter e receba as nossas novidades em primeira mão.