sábado, 14 dezembro 2019
Imagem topo

Palavra de Deus

  • Edição de 5 de dezembro de 2019

    POR: Manuel Venade Martins (pastor)

    www.igrejaemanuel.org

     

    E, tendo nascido Jesus em Belém de Judeia no tempo do rei Herodes, eis que uns magos vieram do oriente a Jerusalém, dizendo: Onde está aquele que é nascido rei dos judeus? Porque vimos a sua estrela no oriente, e viemos a adorá-lo. (Mateus 2:1-2 )

    INTRODUÇÃO

    O Apóstolo João narra a história de Jesus com Nicodemos, e logo a seguir no mesmo capitulo, inclui assim: Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu Filho Unigénito, para que todo que n’Ele crê não pereça, mas tenha a vida eterna. (João 3:16)

    Amigo leitor, aqui está o teu e o meu caso, que levou Deus a entregar Jesus por todos nós! Será que o podes entender? Será que compreendes que foi o teu e o meu pecado, a causa  dessa entrega? Deus não aceitaria jamais os sacrifícios que estão escritos no livro de Levítico, mas chegaram ao final de seu cumprimento. Mas Jesus veio voluntariamente ao mundo, pois o profeta Isaías o diz: A quem enviarei? Envia-me a mim. Embora que esta profecia tem dobrado significado, para quem ler, que o possa entender. (Isaías 6:8)

    Foi esse o grande motivo, que levou a nosso Pai Celestial enviar seu único filho ao mundo, para nos salvar. Será que agora o entendes, compreendes e o aceitas?

     

    COMENTÁRIO
    O MOTIVO DO NASCIMENTO DE JESUS

    Como pode o nascimento de um menino, há dois mil anos passados, ter ainda hoje significado? Por que houve a peregrinação de pastores e sábios forasteiros ao Seu berço? Porque a luz cintilante da estrela de Belém e o coro angelical anunciaram sobre os outeiros de David: - Paz na Terra, boa vontade para  com os homens? Tudo isso aconteceu porque Deus tomou a forma humana,  mistério incomparável e precioso para todas nós. O nascimento de qualquer criança é já um mistério. Ninguém sabe desvendar o mistério da sua individualidade que o faz diferente de todos os demais seres. A criança é a continuidade da sociedade, cultura e civilização. É a criança que pode aprender, adquirir, herdar, apreciar e transmitir as riquezas do passado. Como é interessante pensar sobre o que está no futuro dum bebé que hoje nasceu! A criança é também a segurança e o penhor da continuidade da vida no mundo. Como as gerações se sucederam durante os séculos passados.

    Mas nesta quadra do ano celebramos o nascimento, não de uma criança comum, mas sim de Jesus, o Filho de Deus, o Salvador do mundo, nascimento que além dos mistérios referidos apresenta ainda o maior mistério de duas naturezas: A divina e a humana numa só pessoa. Assim falaram os profetas, que o Redentor seria Deus e homem. No livro  de Génesis 3:15 lemos que a semente da mulher, isto é, o nascimento através da virgem, feriria a cabeça da serpente. Isaías teve muito cuidado em apontar o facto de que o Messias seria um menino que nos nasceu, isto é, da raça humana, e ao mesmo tempo seria o Filho que se nos deu, isto é, o eterno Filho que Deus deu ao mundo. (Isaías 9:6): A Sua humanidade apresentou-se em Belém, mas a Sua divindade é já desde a Eternidade. Por que motivo era necessário essa encarnação? Pelas seguintes razões:     

    1º Para dar ao mundo o Emanuel, que significa: Deus Connosco. Só assim podia o eterno Deus estar entre nós revestido de uma vida igual á nossa. Jesus quando esteve entre os homens aqui na Terra, como  Emanuel, possuía ao mesmo tempo a plenitude divina.

    2º Era necessário a encarnação para revelar Deus aos homens. Como o Verbo Jesus fez-se carne e habitou entre nós. É a melhor forma que temos de compreender Deus. Respondendo à pergunta de Filipe, Jesus disse: Quem me vê a mim vê o Pai. É exclusivamente por Jesus que o mundo pode ter uma ideia na opinião certa sobre Deus, sobre a Sua natureza e o Seu amor.

    3º Outro motivo  é o da encarnação. Jesus tornou-se Filho do homem a fim de poder redimir a raça humana. Nós, que éramos escravos do pecado, fomos comprados pelo precioso sangue de Cristo e libertos da escravatura, graças a Deus, pois na pessoa de Jesus, participante da natureza humana, apareceu o Salvador que segurando a mão de Deus e a do pecador, efetua a perfeita reconciliação! A encarnação derrotou o Diabo no mesmo campo de batalha em que o primeiro Adão foi vencido. Quando Adão pecou, sendo ele o cabeça da raça humana, desgraçou toda essa raça. Porém o segundo Adão, Cristo, defrontou Satanás, e, sem comprometer a Sua deidade, venceu-o de uma vez para sempre. Escreveu o apóstolo Paulo: Pois assim como por uma só ofensa veio o juízo sobre todos os homens para a condenação, assim também por um só ato de justiça, veio a graça sobre todos os homens para justificação da vida. (Rom.5:18)  Deus encarnado, perfeito e imaculado, inteiramente aceitável a Deus como Sacrifício, seria o Cordeiro de Deus que levaria os pecados de todos nós. Essa é a mensagem do Natal, mensagem, que inspira e que alegra, mensagem que revela o amor de Deus.

    Deus veio ao mundo como Bebe a fim de nos convencer da Sua intenção amorosa para connosco. Que história importante para quem abre o seu coração e o recebe, tem a Vida Eterna e seu nome no Livro da Vida. Amém.

     

     

     

     

     

     

logo branco

Quinzenário do concelho de Vila Nova de Cerveira. Medalha de mérito concelhio.

Estatuto Editorial do Cerveira Nova

geral@cerveiranova.pt
Telefone: +351 251 794 762

radio cultural de cerveira

Subscreva a nossa newsletter e receba as nossas novidades em primeira mão.